Ensino Fundamental

A partir do 1º ano de escolaridade temos por objetivo dar prosseguimento ao processo da “descoberta” da leitura e escrita, propiciando à criança a oportunidade de viver as experiências educacionais de forma ativa, integral, real, concreta, útil e desafiadora.

O conteúdo programático estará de forma gradativa permitindo ao aluno vencer espontaneamente os desafios. Haverá integração, uma globalização, uma correlação entre as áreas do currículo fundamentada tanto num encadeamento lógicos de idéias, quanto uma seqüência psico-social.

O processo sistemático de domínio da leitura-escrita, embora não termine nesta fase, deverá ter ai uma primeira sistematização (respeitando-se os diferentes níveis e processos de Alfabetização) tendo em vista que a continuação no processo de escolarização depende deste domínio de leitura e escrita.

Os primeiros anos de escolaridade do Ensino Fundamental vêm dar prosseguimento a proposta de Alfabetização, no que diz respeito à construção de conceitos, raciocínio lógico-matemático e da apropriação da leitura e da escrita como forma de expressão, ampliando para isso o conhecimento de regras ortográficas e gramaticais de nossa língua. Durante esse período, a criança terá efetivo contato com variados tipos de textos, fazendo sobre eles uma leitura além dos limites da mera interpretação, buscando o elo entre o que se lê e a vida cotidiana.

Também temos como objetivo, priorizar a integração das áreas, buscando a não fragmentação do ensino, por entender a necessidade de formar indivíduos conscientes da sua função na sociedade, função essa que é a de cooperar com o outro, respeitando as diferenças culturais, em função disto na Educação Infantil e no Ensino Fundamental o trabalho em muitos momentos acontece em forma de projetos integrativos, onde o aluno é levado a pensar de maneira global.

No 2º segmento do Ensino Fundamental, o CEMAC se propõe a dar continuidade ao processo iniciado no primeiro segmento em vista de atingir os objetivos gerais da educação propostos para o país pela LDB 9.394/96 e pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs).

No entanto a escola coloca-se autônoma para avançar ou recuar no que julgar necessário, tendo em vista as particularidades da clientela que atende, bem como de optar por um trabalho que marque a sua identidade já expressa na filosofia da educação que se propõe a efetivar.

Preocupa-nos realmente trabalhar com conteúdos que sejam significativos para a vida dos educandos.

background

Vamos nos conectar?

Instagram